TROFÉU LITERATURA 2017

TROFÉU LITERATURA 2017 – 01/12/2017
Estou Muito honrada em receber o Prêmio de Literatura 2017, na categoria de melhor livro biográfico de língua portuguesa, concedido à obra “Volta, se houver motivo para voltar”. Agradeço aos membros da Comissão Organizadora, em particular, à Curadora do Troféu, a jornalista, escritora e editora, Jo Ramos, pelas iniciativas literárias e apoio ao escritor nacional.
Um Prêmio dessa importância não se ganha sozinha, por isso, dedico àqueles que acreditaram, apoiaram e deram suporte para a realização do projeto: Meu filho João Pedro Costa; aos demais familiares; Clary Khalifeh, Cleber Lima, Catia Gregório, Giselda Costa, Lina Menezes, Luiz Fernando Bolognesi , Aurora Seles, Newton Rocha Nitro, Mariana Lima de Sousa, Marcelo Sousa e à Editora Scortecci (João Scortecci). Dedico também aos meus amigos, leitores, seguidores, blogueiros e a todos os escritores nacionais.
A escritora homenageada, Carolina Maria de Jesus, referia que: “Tem pessoas que quando estão nervosas, xingam ou pensam na morte como solução. Eu escrevia o meu diário”. Assim como ela, nos momentos difíceis decidi escrever. Nunca tive grandes pretensões literárias, tudo foi acontecendo naturalmente, mas, já que aconteceu não vou fingir que não mereço. Enfim, meu coração pulsa de gratidão, sobretudo, gratidão ao Universo, que me deu a oportunidade de me tornar livre, e hoje estou onde quero estar, com quem quero estar e fazendo o que quero fazer.

Ana Costa

compulsiva, escritora, aluna da vida e idealista em conflito. Viciada em viagens, praia e psicanálise. Ama boa mesa, bom papo, música, ciências e ideias excêntricas. Dividiu sua vida profissional em duas fases: a primeira foi vivida por mais de três décadas, na área da saúde, no mundo científico, acadêmico e gestão pública, período em que publicou vários artigos científicos; a segunda iniciou em 2015, quando assumiu seu jeito peculiar de escrever, ao reconstruir sua história como escritora. Autora de crônicas, contos e do livro “Volta - se houver motivo para voltar”. Enfrenta o mundo com a imprevisibilidade do artista, precisão do arquiteto e a criatividade do escritor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *