Livro só faz sentido se tiver nas mãos do leitor

Em parceria com o Projeto Pegaí.
“A escritora Ana Maria Costa, uma ‘espalhadora de livros’, também acredita que livros só fazem sentido se estiverem nas mãos de leitores.
Ela aceitou o nosso convite e enviou-nos exemplares de seu livro “Volta se houver motivos para voltar”. 
A autora está conduzindo um Projeto, cujo objetivo é incentivar a leitura.Logo terá mais informações.

Felicidade

Felicidade me define.
Em reconhecimento ao bem que nos faz a literatura, separei alguns exemplares do meu livro “Volta” e resolvi fazer uma campanha de incentivo à leitura.

A lama no pé do padre

Ninguém jamais o viu sem a sua batina preta. Era intelectual, admirado e amado pelo povo de uma próspera cidade do interior. Padre Jaques idealizou e construiu a casa paroquial para melhor acolher seus fiéis. Foi diretor espiritual da paróquia, de 1930 até 1990, ano em que faleceu. 

Carolina Maria de Jesus, uma autora marcante

“O meu sonho era viver cem anos para ler todos os livros do mundo”, dizia Carolina Maria de Jesus, nascida em 1914, na cidade de Sacramento (MG), tendo se mudado para a capital paulista em 1947. Apesar de ter cursado apenas dois anos de estudo, Carolina Maria é considerada uma das primeiras e mais expressivas escritoras negras do Brasil.

Só nós podemos ser o que somos

Dia desses assisti ao documentário “Eu maior”, um filme sobre autoconhecimento e busca da felicidade. Estou à caça dos dois. Em princípio fiquei receosa de ser algo melodramático, mas me surpreendi. É muito bacana. Foram entrevistadas personalidades, incluindo líderes espirituais, esportistas, intelectuais e artistas.